Em geral

As crianças não entendem os tiroteios em massa, mas os pais podem ajudar

As crianças não entendem os tiroteios em massa, mas os pais podem ajudar



We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

As últimas semanas trouxeram uma sequência aparentemente interminável de notícias perturbadoras sobre tiroteios em massa - primeiro na Califórnia, depois no Texas e em Ohio. Essas histórias se desenrolam implacavelmente na televisão, nas redes sociais e em conversas de adultos. As crianças pequenas podem e percebem essas notícias, mas não têm a capacidade de entender o que aconteceu. Como resultado, eles podem se sentir ansiosos e confusos, mas não sabem como expressar seus sentimentos.

Aqui estão algumas dicas da American Psychological Association, National Education Association e da American Academy of Pediatrics sobre como falar com seus filhos sobre a violência nas notícias:

Fale e ouça:

Reserve um tempo para conversar com seu filho sobre os acontecimentos no noticiário. Provavelmente, até crianças pequenas terão ouvido algo. Em vez de começar uma explicação, pergunte a seu filho o que ele ouviu e que perguntas ele tem, permitindo que suas perguntas guiem a conversa. Seja direto e direto, fornecendo informações básicas e esclarecendo equívocos sem entrar em detalhes gráficos desnecessários. Comunique ao seu filho que não há problema em considerar esses eventos perturbadores e que você está aqui para apoiá-los.

As crianças pequenas podem achar mais fácil expressar seus sentimentos por meio de atividades como brincadeiras imaginativas, desenhos ou olhar para livros ilustrados, de acordo com a Associação Nacional de Educação.

Ofereça garantias:

Deixe seu filho saber que muitos adultos estão trabalhando duro para mantê-lo seguro, como autoridades policiais, administradores escolares e você. Embora você não possa garantir que nada de ruim aconteça a eles, você pode ajudar a colocar os medos de seu filho em proporção com os riscos reais. Ofereça exemplos simples de medidas que estão sendo tomadas para mantê-los seguros em casa e na comunidade, como fechaduras nas portas externas e exercícios de emergência na escola.

Limite a exposição a novas coberturas:

Mantenha as crianças longe de notícias repetitivas, sons gráficos e imagens na televisão, rádio, Internet e outras mídias. Ouvir e assistir constantemente a eventos traumáticos nas notícias pode causar ansiedade. Crianças pequenas podem pensar que a violência está ocorrendo novamente toda vez que assistem a um replay das notícias. Além disso, limite as conversas com outros adultos sobre os eventos na frente de seus filhos e tenha cuidado especial para não expressar comentários vingativos ou de ódio que as crianças possam interpretar mal.

Fique atento a sinais de estresse:

Embora a maioria das crianças consiga superar a ansiedade que elas podem sentir sobre as notícias de maneira relativamente rápida, algumas crianças podem sentir sintomas dramáticos e contínuos de angústia. Esteja alerta para sinais de que seu filho está tendo dificuldade para lidar com a situação, como:

  • Irritabilidade ou outras mudanças no comportamento, como hiperatividade repentina
  • Dificuldade em dormir
  • Perda de apetite
  • Retraimento social
  • Brincadeira obsessiva, como encenar repetidamente um evento traumático

Procure a ajuda de um pediatra ou profissional de saúde mental se estiver preocupado com seu filho.

Aqui estão mais idéias sobre como falar com seu filho sobre eventos violentos no noticiário.

nosso site News & Analysis é uma avaliação de notícias recentes projetada para cortar o hype e dar a você o que você precisa saber.


Assista o vídeo: Marchinhas de Carnaval Infantil (Agosto 2022).

Video, Sitemap-Video, Sitemap-Videos